FINANCIAMENTO ESPECIALIZADO VOLTA A CRESCER NO 1º TRIMESTRE DE 2018

PMES IMPULSIONAM SETOR

No primeiro trimestre de 2018, o setor do financiamento especializado em Portugal voltou a crescer, de acordo com os dados da Associação Portuguesa de Leasing, Factoring e Renting (ALF).

Neste período, o setor do Factoring manteve índices positivos, com as associadas da ALF a tomarem cerca de 5,8 mil milhões de euros em faturas, o que representa um aumento de 13,0 por cento, em relação ao valor registado no período homólogo do ano passado. Esta aceleração expressiva deveu-se sobretudo à atividade internacional (importação e exportação), que perfez 1,1 mil milhões de euros e atingiu um crescimento homólogo de 21,3 por cento. Também o Factoring Doméstico aumentou, totalizando uma produção de 2,6 mil milhões de euros. O crescimento do Confirming – instrumento através do qual a instituição de Factoring efetua o pagamento aos fornecedores do seu cliente, podendo também assumir a forma de adiantamento – foi igualmente positivo, com um valor total estimado de créditos tomados de 2 mil milhões de euros, mais 23,9 por cento do que em igual período de 2017.

Estes dados mostram que, no primeiro trimestre de 2018, a taxa de penetração do Factoring atingiu uns expressivos 11,7 por cento do Produto Interno Bruto.

Já o setor do Leasing registou, entre janeiro e março de 2018, igualmente uma subida, em particular na Locação Mobiliária, que fica marcada por um aumento estimado de 15 por cento, correspondendo a um valor de produção de 465 milhões de euros, destacando-se o segmento das viaturas (com 10.655 novos contratos) e dos equipamentos (com 2.203 novos negócios). A produção da Locação Financeira Imobiliária observou um aumento de 4 por cento, atingindo um valor de mais de 191 milhões de euros.

Quanto ao Renting, as associadas da ALF fecharam o primeiro trimestre com um total de 7.016 viaturas novas adquiridas, o que corresponde a uma produção de 140 milhões de euros, isto é mais 2 por cento do que em igual período do ano passado. Já a frota gerida pelas Rentings ascende às 106.132 viaturas, o que corresponde a um crescimento de 7 por cento e um valor contabilístico de quase 1,6 mil milhões de euros.

Para o Presidente da ALF, Paulo Pinheiro, “o desenvolvimento consistente e continuado do Leasing, do Factoring e do Renting revela que o setor está registar um crescimento sustentável, com o financiamento às PMEs a funcionar como principal impulsionador”. O mesmo responsável acrescenta ainda que “as características intrínsecas dos nossos produtos, como, por exemplo, a flexibilidade, a eficiência fiscal, a previsibilidade, o controlo de custos e uma maior liquidez associada à melhor gestão da tesouraria são claramente encaradas pelas empresas portuguesas como vantagens competitivas que só as soluções de financiamento especializado oferecem de forma integrada.”

 NOTÍCIAS