FACTORING GARANTE MAIS DE 11% DO PIB EUROPEU

NO PRIMEIRO SEMESTRE, SETOR APOIOU A ECONOMIA PORTUGUESA EM 15,8 MIL MILHÕES DE EUROS

 

O Factoring está a reforçar o peso na economia europeia neste segundo ano pandémico, demonstram os dados relativos ao primeiro semestre do ano, revelados pela EUF, Federação Europeia do setor. No acumulado do continente europeu, foi praticamente atingido o bilião de euros no primeiro semestre de 2021.

Em Portugal, o Factoring representava, no final do primeiro semestre, 15,4% do Produto Interno Bruto (PIB) do país, fruto de um crescimento dos créditos tomados de 4,1% face ao período homólogo do ano passado. Nos primeiros seis meses deste ano, o total de créditos tomados pelo Factoring em Portugal foi na ordem dos 15,8 mil milhões de euros.

O crescente peso do Factoring na União Europeia é fortemente impulsionado pela prestação nos maiores atores deste setor, França, Alemanha e Itália. Somados, os três mercados constituem 55% dos 787,2 mil milhões de euros registados pelo Factoring no espaço comum. Nestes países, os créditos tomados tiveram um crescimento superior ao dos respetivos PIB, com a Alemanha em plano especial, com um reforço de 8,6% no Factoring.

A resiliência do Factoring verifica-se igualmente quando consideramos o total do continente – contabilização que já inclui o Reino Unido, segundo maior mercado para o setor –, com  uma retoma clara e em linha com o espaço da União, registando-se uma produção de 953,4 mil milhões de euros. No primeiro semestre de 2020, período parcialmente limitado pelo confinamento ao longo do continente, os países europeus somavam apenas 853,2 mil milhões de euros em créditos tomados.

A recuperação no primeiro semestre de 2021  representa o regresso ao crescimento, mesmo em relação a valores de 2019, em que o mercado europeu tomou 896,5 mil milhões em créditos, comparativamente aos 953,4 mil milhões de 2021.

 

No primeiro semestre de 2021 notou-se um franco aumento no recurso ao Factoring por parte das empresas como reflexo do aumento das transações económicas”, nota Pedro Cunha, vice-presidente da Associação Portuguesa de Leasing, Factoring e Renting (ALF) responsável pelo Factoring. “Como tão bem demonstra o ‘motor’ europeu, a Alemanha, o Factoring é uma peça fundamental para dar às empresas um suporte que lhes assegure agilidade e segurança nos pagamentos e nos recebimentos, podendo elas concentrar-se em desafios e investimentos fundamentais, como são a inovação, digitalização, combate às alterações climáticas e fundamentalmente, densevolver o seu negócio”, reforça o porta-voz da ALF, associação nacional membro da Federação Europeia de Factoring (EUF).

 NOTÍCIAS