ALF REVELA RETOMA DO FINANCIAMENTO ESPECIALIZADO NO 1º SEMESTRE

LEASING, FACTORING E RENTING INICIAM RECUPERAÇÃO EM PERÍODO PANDÉMICO

 

A Associação Portuguesa de Leasing, Factoring e Renting (ALF) acaba de disponibilizar os dados relativos ao desempenho dos três setores por si representados, revelando uma subida generalizada no primeiro semestre. O maior crescimento foi verificado no Leasing mobiliário, com 12,0% em comparação aos valores verificados no primeiro semestre de 2020, sinal da vitalidade deste segmento, preponderante no apoio às empresas e ao investimento.

Os valores estimados pela ALF apontam para um arranque da economia nacional na segunda metade do semestre e apesar do confinamento da população verificado em Portugal, logo no arranque do ano, o setor comprovou a sua resiliência e inverteu as quedas que acumulava no primeiro trimestre.

O Factoring registou uma subida de 4,1% no primeiro semestre, totalizando 15,8 mil milhões de euros em créditos tomados. O crescimento em valor absoluto mais acentuado verificou-se no Confirming (serviço em que a instituição de Factoring efetua o pagamento aos fornecedores do seu cliente, podendo estes solicitar a antecipação do mesmo), o qual ascendeu a 6,49 mil milhões de euros em créditos tomados, um aumento de 358 milhões de euros correspondente a 5,8% durante o primeiro semestre. O Factoring Internacional, que tem um papel preponderante no apoio às exportações nacionais, somou 2,0 mil milhões de euros, crescendo 7,4% face ao período homólogo. A componente de Factoring Doméstico cresceu igualmente  1,8% para 7,2 mil milhões de euros em créditos tomados.

A Locação Financeira (Leasing) acompanhou esta tendência positiva e somou uma produção total de 1,2 mil milhões de euros no primeiro semestre, um crescimento de 6,5% nos investimentos financiados. De notar, neste desempenho, que apesar da queda de 4,6% na locação financeira imobiliária, para 360,4 milhões de euros, o Leasing mobiliário disparou 12,0%, permitindo fechar o semestre com um balanço global de ganhos no Leasing. Na locação mobiliária, as viaturas são responsáveis por dois terços do investimento financiado. Do total de 849,8 milhões de euros financiados para aquisição de viaturas e equipamentos, 570 milhões de euros dizem respeito a  16 959 mil viaturas, 74% das quais ligeiras.

O Renting apresenta outro sinal da vitalidade do financiamento especializado na ajuda à recuperação económica e ao apoio às empresas. Segundo revelam os dados da ALF, a produção de Renting cresceu 11,8%, para os 288,5 milhões de euros, face ao período homólogo. Este valor corresponde a 13 535 viaturas, das quais 11 513 de passageiros e 2 022 comerciais. Apesar da incerteza que persiste no horizonte, existem sinais da crescente confiança de consumidores e empresários, refletindo-se no reforço de 2,4% no total da frota gerida pelas Rentings, somando, no final de Junho, quase 122 mil viaturas com um valor contabilístico de 1,9 mil milhões de euros.

No seu conjunto, o Leasing e o Renting adquiriram 30 494 novas viaturas no primeiro semestre de 2021, o que, analisados os dados da Associação Automóvel de Portugal referente ao total de viaturas novas introduzidas em Portugal, representa cerca de 31% de todas as viaturas vendidas neste período, sinal da importância deste setor também para as empresas do mercado automóvel em Portugal.

Luís Augusto, Presidente da ALF, nota que “o financiamento especializado apresentou uma forte resistência aos severos impactos da pandemia sobre as famílias, empresas e a economia no seu todo. Mesmo com dois confinamentos gerais, geradores de fortes limitações na circulação e atividade económica, o Leasing, o Factoring e o Renting têm-se pautado sempre pelo apoio consistente a empresas e particulares, que se torna evidente nos crescimentos verificados”. O porta-voz da ALF acredita que no enquadramento dos fundos comunitários que se avizinham, “o financiamento especializado tem um papel muito importante para apoiar as empresas, fomentar as exportações nacionais e suportar a transição verde, para a qual todos seremos chamados a contribuir. As Associadas da ALF estão preparadas para suportar o esforço na renovação de equipamentos e veículos para tecnologias mais eficientes, na eletrificação das frotas automóveis e na necessária renovação progressiva para viaturas menos poluentes, na digitalização de processos e no aconselhamento aos clientes”, assegura.

 NOTÍCIAS